Cobra (1986)

Oi gente, a dica de filme hoje é Cobra, de 1986.
Curte um filme de ação? E policial? E com um pouco de suspense, comédia e romance junto?
Então esse você vai amar!
Sou totalmente viciada nos filmes do Sylvester Stallone e esse é um dos meus preferidos!
Tenho até em vinil, porque a trilha sonora é maravilhosa!
Marion Cobretti (Sylvester Stallone), conhecido como Cobra, é o policial indicado para todos os serviços considerados de alto risco ou impossíveis (aqueles que ninguém quer mais fazer). Mantendo viva a tradição do Esquadrão Zumbi. 
Um assassino começa a cometer crimes na cidade, então Cobra é chamado para detê-lo 
e para proteger uma vítima do assassino chamada Ingrid (Brigitte Nielsen).
Mas mais tarde, eles descobrem que não se trata de um simples assassino e nem só uma gangue. 
É uma organização, uma seita de assassinos que gosta de matar pessoas sem motivo algum e dizem que esse é o novo mundo.
 Uma curiosidade é que o carro dirigido por Cobra pertence na verdade a Stallone. 
A Warner Bros, produtora do filme, encomendou várias cópias do carro para serem usadas nas cenas de ação do filme.
Outra curiosidade é que Sylvester e Brigitte eram casados nessa época. 
Ficaram juntos de 1985 a 1987 e o divórcio foi um dos mais escandalosos da época.
Um das cenas que eu mais gosto é quando um dos assassinos diz ''We are the future'' e o Cobra responde ''No, you're history'', daí o assassino diz:
''You won’t do it, pig. You won’t shoot. Murder is against the law. You have to take me in.. if you can. 
Even I have rights. Don’t I, pig? Take me in. They’ll say I am insane. Won’t they? The court is civilized. Isn’t it, pig?'' 
(Você não vai fazer isso, porco. Você não vai atirar. Assassinato é ilegal. Você vai ter que me prender, se você conseguir. 
Até eu tenho direitos. Não tenho, porco? Me prenda. Eles vão dizer que eu sou louco. Não vão? A corte é civilizada. Certo, porco?)
E aí Cobra responde: ''But I’m not. This is where the law stops and I start.'' (Mas eu não sou. Aqui é onde a lei acaba e eu começo.)
Uma das minhas músicas preferidas do filme é a Feel The Heat do Jean Beauvoir:
Outra que amo é a Angel of The City do Robert Tepper, que também teve uma de suas músicas em outro filme de Sylvester,
No Easy Way Out entrou para Rocky IV.
O engraçado é que essas duas músicas são tocadas quase que inteiras nos dois filmes.
Além disso tudo, um dos motivos que amo tanto esse filme é que logo no início mostra um psicopata louco querendo matar e matando pessoas num supermercado, daí Cobra entra e o mata. Logo quando sai um repórter enche o saco dele falando que as pessoas são protegidas pela lei e que ele estava errado em matar o assassino. Cobra fica super nervoso, pega o repórter e coloca ele de cara com uma das vítimas do assassino que estava morta deitada numa maca e diz emputecido: You tell that to his family han?! (Diga isso para família dele ta?!). 
Porque sinceramente, detesto quem defende gente que matou outras pessoas a toa, só por ser um psicopata ou querer roubar algo.
Enfim, o filme é demais! Espero que quem ainda não assistiu, assista!

2 comentários: